Guamare News

Vacinação: Chile ultrapassa Israel e alcança a vacinação para covid mais rápida do mundo, de acordo com ranking com média da semana anterior.

Professora mostra cartão de vacinação contra a Covid-19 em Santiago, Chile. Foto: Claudio Santana/Getty Images

O novo coronavírus já deixou mais de 2,6 milhões de mortos no mundo desde o início de sua disseminação, ainda no ano de 2019.

De lá para cá, todo o globo entrou em uma maratona para a aquisição de vacinas, com potências desenvolvidas do Ocidente, como Estados Unidos, Reino Unido e Canadá, saindo na frente no processo de imunização de suas populações. Junto a elas, porém, encontra-se uma surpresa: o Chile.

O país da América Latina tornou-se recentemente o Estado que vacina mais rápido a sua população, alcançando a média de 1,67 doses aplicadas a cada 100 habitantes, desbancando Israel, que tinha média de 1,2.

Além disso, o governo já encomendou cerca de 90 milhões de imunizantes, o suficiente para vacinar sua população de 19,2 milhões de pessoas duas vezes, contando as duas etapas necessárias para cada indivíduo.

O objetivo é que 80% de sua população esteja vacinada até junho de 2021.

“No ranking mundial, o Chile está atualmente em primeiro lugar entre os países que vacinam mais rapidamente, considerando a média da semana passada”, se orgulhou o ministro da Saúde, Enrique Paris, em um momento em que todos os vizinhos latino-americanos andam na direção contrária.

AQUISIÇÃO RÁPIDA E DIVERSIFICADA

O primeiro passo para o feito foi a aquisição com o maior número de fornecedores possível. Até o momento, estão garantidos imunizantes da Pfizer, AstraZeneca, Sinovac e Jonhson & Jonhson.

Junto a isso, está uma remessa da Covax, programa global criado pela Organização Mundial da Saúde (OMS). O governo chileno começou sua negociação com as farmacêuticas antes de muitos outros países, inclusive com a Janssen, quando o imunizante da empresa ainda estava em estágios iniciais de desenvolvimento.

Outro fator de extrema importância para o sucesso chileno foram os acordos para testes e a busca por alternativas fora do eixo ocidental.

Só da CoronaVac, desenvolvida pelos chineses, o país já tem encomendadas 60 milhões de doses, enquanto a maioria dos países europeus e latino-americanos optaram apenas por imunizantes produzidos no Ocidente.

PODER DE NEGOCIAÇÃO

O Chile é um dos Estados que mais cresceram economicamente na América Latina nas últimas décadas, sendo membro da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE) e um dos países com maior quantidade de acordos comerciais no mundo. O contraponto é a sua extrema desigualdade: 65% maior do que qualquer outra nação da OCDE. Atrelada às políticas liberais do presidente Sebastián Piñera, os chilenos enfrentam há mais de um ano a maior crise sociopolítica desde sua redemocratização, em 1990.

Imerso na crise que se agravou com a propagação do novo coronavírus, Piñera passou a enxergar o combate à pandemia como uma forma de reerguer sua popularidade, que chegou a apenas 6% no ano de 2020. Dessa maneira, o país, historicamente habilidoso e munido de contatos internacionais, entrou forte nas negociações para conseguir o maior número de doses pagando menos que os seus concorrentes. E deu certo: de acordo com o portal Our World In Data, 4,95 milhões de doses já foram aplicadas em seus habitantes, representando mais de 21% da população total do país.

Enquanto o Chile avança para alcançar o seu objetivo de vacinar 80% de sua população, o Brasil enfrenta o seu pior momento da pandemia: apenas 4% de seus cidadãos vacinados, ao mesmo tempo que lida com uma nova variante com maior poder de propagação. A dificuldade em obter insumos para a fabricação dos imunizantes em território nacional também diminui as esperanças do governo brasileiro.

Ao mesmo tempo que o governo chileno se organizava no cenário mundial, o presidente Jair Bolsonaro insistia em diminuir a gravidade da doença e dificultava a obtenção de vacinas, obrigando estados e municípios a buscarem acordos com as farmacêuticas por conta própria. Por questões ideológicas, o país se recusava a fechar acordos com a China e a Rússia, mesmo com ambas as nações ofereciam prazos menores do que as empresas ocidentais.

Em um longo caminho percorrido, Sebastián Piñera enxergou na pandemia uma maneira de dar sobrevida ao seu governo – que terá fim no final do ano de 2021 –, aumentando seu nível de popularidade. A pandemia, no entanto, ainda persiste no país. Nesta terça-feira, o Ministério da Saúde registrou 3.528 novos casos, atenuando pelo segundo dia consecutivo o pico de infecções. Também foram registradas 19 mortes nas últimas 24 horas, elevando para 21.182 o número total de vítimas no país.

Veja

Siga as nossas Redes Sociais:

📱Facebook => 📸Instagram <=> 🎙️SoundCloud <=> 📹Youtube <=>  💻Twitter <=> 📟Aplicativo Radio Web <=> Participe de nossos grupos no WhatsApp News 2 <==> News 3 <==> News 4Ouça a programa da Radio Web Guamaré News nos principais portais da internet que retransmite a programação => 📲Portal Radios Na Net <=> 📲Portal Radio Ao Vivo <=>📲Portal Radios Cast <=> 📲Portal CXRadio <=> 📲Portal As Melhores Rádios <=>📲Portal Rádios Na Net <=> 📲Portal RadioNet <=> 📲Portal OnlineRadioBox.

Comente!!! Participe de nosso blog!!!

hacklink al hack forum crack forum iyi oyun izle narcos izle karlar ülkesi 2 izle php shell indir