Uma auditoria realizada pelo Tribunal de Contas da União (TCU) analisou dados de pagamentos indevidos do auxílio emergencial deste ano e apontou cerca de R$ 100 milhões pagos para beneficiários que não cumpriam com os requisitos do programa ou tinham vínculo de emprego formal ativo. Segundo a Corte, 350.086 beneficiários receberam de forma indevida o