Tecnologia: Auxílio na Educação: TV é instrumento importante para famílias de menor renda

Créditos da foto: divulgação

No passado, a ideia de crianças brincando na porta de casa parecia sinônimo de uma infância saudável. Atualmente, é motivo de preocupação para muitos pais. O aumento da criminalidade e de confrontos nas ruas torna o ambiente externo cada vez mais hostil para crianças e adolescentes, limitando suas oportunidades de lazer fora de casa.

Nesse contexto, a televisão se consolida como um instrumento importante de auxílio às mães de menor renda, oferecendo conteúdo educacional gratuito e seguro para as crianças, ao mesmo tempo em que proporciona um ambiente controlado em comparação com as ameaças do mundo exterior.

Para Simone Lavorato, pedagoga doutora em Educação e psicóloga especialista em Neurociência e Aprendizagem, o uso da TV como “rede de apoio” nesse contexto é visto com bons olhos, desde que exista um filtro da programação escolhida pelas crianças. “No caso das famílias de menor renda, a gente sabe que às vezes a única coisa que a mãe pode oferecer para manter a criança dentro de casa é a televisão. Como cuidado, é ideal escolher um programa que realmente tenha um conteúdo que vá contribuir para o desenvolvimento da criança, e que seja adequado para a idade. Por isso, a companhia de um adulto também é importante para monitorar o que a criança está assistindo”, explica.

Na nova parabólica digital, desenhos e outros programas educativos, voltados para crianças e adolescentes, estão distribuídos entre os mais de 80 canais disponíveis. Peppa Pig, Galinha Pintadinha, Tom & Jerry, Detetives do Prédio Azul e muitos outros personagens preferidos da garotada estão lá. Além de programas como o “Inglês com música”, na TV Cultura, que ensina a língua inglesa de uma forma descontraída.  Ou o famoso Vila Sésamo, que traz temas como alfabetização, matemática e convivência social para crianças em idade pré-escolar.

Lucinete Costa Ferreira, moradora da comunidade Bons Amigos, na zona rural de Manaus, mãe de uma menina de quatro anos, tem a programação infantil de TV como uma das únicas fontes de entretenimento para a pequena. “Esse é um momento em que me divirto muito. Como moramos distante de Manaus e não temos muitas opções de lazer, a TV é ótima para passar o tempo”, comenta Lucinete.

Já Francisca Oliveira, que vive em Rio Branco, no Acre, utiliza a TV como uma forma de aproximação com os filhos de 6, 11 e 13 anos, enquanto avalia de perto o conteúdo da programação. “Assistir à TV é um dos programas preferidos deles, principalmente os mais novos, de 06 e 11 anos. Eu gosto muito porque também tive esse costume quando era criança”, afirma.

Classificação indicativa

De acordo com Simone Lavarato, os programas educativos são uma ótima oportunidade de desenvolvimento, pois as crianças podem ver, experienciar e entender situações inéditas – o que ajuda a criar novas conexões neurais, que favorecem o aprendizado. Por outro lado, é necessário tomar alguns cuidados. O primeiro deles é controlar o tempo em frente às telas, seja TV, celular ou computador.

Leia mais
SindSerg_Materias
Pizzaria_Hamburgueria_AguasMare
Drogaria_Betesda_Movel
Drogaria Betesta
Pagode & Cia_Lateral
Guedes-Motos
JM-VARIEDADES
Radio_Box_Fixo
RadiosNet_Fixo
LBV_Lateral
SindSerg_Lateral
Pizzaria_Hamburgueria_AguasMare
MercadinhoDeusProvera
Ediuny_Oliveira_Live
EliasRaioX
Eduardo-Auto-Pecas
Show da Manha
Sao_Joao_Monsenhor
CX_Radios_Fixo
HSHOT_500
Copiadora-Miranda_Banner_B
Casa Durval Paiva_Fixo
Almoçando com Musicas
Radios_Online_Fixo
App
Anuncie Aqui