Guamare News

Operação Resistência: MP apresenta provas contra o Prefeito de Ielmo Marinho

Foto reprodução – Divulgação
Detalhes da Operação Resistência foram divulgados
nesta sexta-feira durante entrevista coletiva com a presença do
procurador-Geral de Justiça, Rinaldo Reis Lima, e auxiliares do Caop Patrimônio
Público, Coordenadoria Jurídica Judicial e do Grupo de Atuação Especial de
Combate ao Crime Organizado (Gaeco).

Durante a entrevista, foi apresentado vídeo no qual o prefeito de Ielmo
Marinho, Bruno Patriota Medeiros, foi filmado repassando R$ 10 mil ao vereador
Luís Carlos Bidú, como suborno para dizer que estava sendo pressionado por
vereadores. O chefe do Executivo municipal exigiu declaração e a gravação de um
vídeo para repassar a quantia.

O PGJ explicou que, no curso da investigação, foi apurado a conduta do prefeito
com objetivo de frustrar processo na Câmara de Vereadores que poderia resultar
na cassação do chefe do Executivo Municipal.

Entre elas, está a entrega de dinheiro para testemunha, prática de retaliação
contra servidores e oferta de benefício a vereadores para conseguir apoio
político. Na Câmara Municipal prossegue investigação que apura despesas com
locação de veículos, uso irregular de royalties, compra de gênero alimentícios,
entre outros.

O coordenador Jurídico Judicial, Afonso de Ligório, se mostrou surpreso com o
resultado do cumprimento dos mandados de busca e apreensão da Operação. “Em 18
anos de Ministério Público nunca vi nada igual”, declarou.

A operação desencadeada no início desta sexta-feira pela Procuradoria-Geral de
Justiça com participação com apoio da Polícia Militar resultou no cumprimento
de mandados de busca e apreensão no gabinete do prefeito de Ielmo Marinho,
Bruno Patriota Medeiros, e em escritório oculto da Prefeitura localizado no
bairro de Tirol, em Natal, onde era realizada toda movimentação burocrática de
referido poder público municipal.

O Tribunal de Justiça do Rio Grande do Norte determinou oafastamento por tempo
indeterminado do prefeito Bruno Patriota. E determinou também a proibição de
ausentar-se da Comarca bem como, comunicar-se e manter contato com testemunhas,
entrada ou permanência na sede do Poder Executivo Municipal de Ielmo Marinho ou
em quaisquer órgãos ou secretarias municipais. 
Publicidade

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *