Economia: Preço médio da gasolina nos postos sobe 3,3% seis dias após reoneração, diz ANP

01-03-2023- Natal – Preço da Gasolina / foto/adriano abreu

Apenas seis dias depois da volta dos impostos federais (PIS/Confins) sobre combustíveis, o preço médio da gasolina já subiu nos postos de abastecimento do País. O litro do insumo fechou a semana com alta de 3,3%, saltando para R$ 5,25 entre 26 de fevereiro e 4 de março. Na semana anterior, o preço nacional médio do litro da gasolina ao consumidor era de R$ 5,08. Os dados são da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP). Foi a primeira vez em quatro semanas que o preço da gasolina ao consumidor final sofreu alteração relevante, desta vez para cima.

No Rio Grande do Norte, a ANP encontrou o preço médio de R$ 5,54 considerando 51 postos pesquisados, uma variação de 0,91%. Na semana de 19 a 25/02, o preço médio era de R$ 5,49 . O valor mínimo foi de R$ 5,19 e o máximo de R$ 6,18. Na semana passada, a reportagem da TRIBUNA DO NORTE já tinha identificado a cobrança de R$ 6,390 por litro da gasolina comum em posto localizado na avenida Moema Tinoco, na zona Norte de Natal.

Para o sócio e diretor da consultoria Centro Brasileiro de Infraestrutura e Energia, Bruno Pascon, não há dúvidas de que o aumento é um desdobramento da volta dos impostos, mesmo que antecipando sua incidência sobre a cadeia.

“Os preços no varejo (postos) são livres. Quando a reoneração é anunciada a partir do dia 1º de março, os postos ganham o direito de repassar o aumento no preço do produto que revendem. Isso é comum e, normalmente, gera questionamentos do Cade a respeito da motivação do repasse: se é uma antecipação indevida ou movimento em cima de novas cargas adquiridas, o que é difícil descobrir”, diz Pascon.

Outras fontes do setor ouvidas anonimamente acreditam tratar-se de antecipação do repasse dos novos impostos por parte de distribuidores ou lojistas, com maior chance para uma ação destes últimos.

De fato, ainda é difícil precisar o efeito exato do anúncio no preço médio da gasolina, porque essa reoneração vigorou apenas quatro dias da semana e sua incidência ainda varia de acordo com a dinâmica de estoque de cada lojista.

“Só vamos ter uma leitura mais fidedigna do impacto da volta dos impostos sobre a gasolina e o etanol na medição da ANP da semana que vem, quando o efeito da reoneração na semana vai ser cheio”, diz Pascon.

Segundo o governo, a volta dos impostos federais sozinha acrescentaria R$ 0,47 ao preço do litro de gasolina vendido nas refinarias do País. Mas como a Petrobras, refinadora dominante no mercado, reduziu seus preços em R$ 0,13 por litro no mesmo dia, o saldo esperado das mudanças é uma alta próxima a R$ 0,34 no preço de refinarias. Nas bombas, para o consumidor, o efeito é menor, porque a gasolina A vendida nas refinarias compõe apenas 73% da mistura da gasolina C, aquela usada nos carros – os outros 27% são etanol anidro.

Segundo cálculo da Associação Brasileira de Importadores de Combustíveis (Abicom), noticiado pelo Broadcast, o carregamento do saldo das mudanças para as bombas é um aumento de R$ 0,25 por litro vendido nos postos. Considerando esse acréscimo, o preço médio do litro da gasolina deveria ter ido para a casa dos R$ 5,33, valor acima do verificado na realidade (R$ 5,25).

Na semana em questão (de 26 de fevereiro a 4 de março) o preço do litro de etanol anidro, que também influencia no preço da gasolina, apresentou leve alta de 1,67% para R$ 3,11 por litro, o que ajuda a explicar o aumento de 0,2% no preço da mistura nos postos. O movimento do etanol anidro recompõe o preço do insumo, que havia caído 2% na semana imediatamente anterior. A medição é do Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada da Escola Superior de Agricultura da USP (Cepea/Esalq-USP).

Diesel

Livre da reoneração até 1º de janeiro de 2024, por decisão do governo, o diesel S-10 viu o preço médio cair 0,5% esta semana nos postos de todo o País, informou a Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP).

O litro do insumo custou, em média, R$ 6,02 entre 26 de fevereiro e 4 de março, ante os R$ 6,05 registrados nos sete dias anteriores. Essa nova queda do preço do diesel S-10 ao consumidor é efeito direto da redução de 1,95% ou R$ 0,08 no preço praticado em refinarias da Petrobras a partir da última quarta-feira (1).

Embora pequeno, esse desconto da Petrobras se junta com o anterior, de 8,9%, ou R$ 0,40, válido desde 8 de fevereiro, e que ainda é residualmente repassado às bombas.

Tribuna do Norte

JM_Variedades_Movel
SindSerg_Materias
WebRadio_Site_Movel
Pizzaria_Hamburgueria_AguasMare
Anuncie Aqui
MercadinhoDeusProvera
CX_Radios_Fixo
Drogaria Betesta
LBV_Lateral
SindSerg_Lateral
Copiadora-Miranda_Banner_B
Almoçando com Musicas
AlphaColor_Lateral
DN_Servicos_Fixo_2
Guedes-Motos
OpticaEmporio
Pagode & Cia_Lateral
RadiosNet_Fixo
Radio_Box_Fixo
JM-VARIEDADES
Ediuny_Oliveira_Live
Show da Manha
Casa Durval Paiva_Fixo
Radios_Online_Fixo
MiniprecoFixo
HSHOT_500
Eduardo-Auto-Pecas
App