Economia: Banco Central muda regras do Pix sobre limites para evitar fraudes

(crédito: Marcello Casal Jr/Agência Brasil)

Com o intuito de evitar fraudes, o Banco Central atualizou, nesta quinta-feira (1°/12), as regras sobre os limites de valor para as transações feitas pelo Pix, sistema de pagamentos instantâneos criado pela autoridade monetária. Segundo o BC, o objetivo das mudanças é simplificar as regras e aprimorar a experiência dos usuários, “mantendo o atual nível de segurança”.

Uma das alterações são os limites. De acordo com as novas regras, os bancos não são mais obrigados a impor um limite de valor por transação, e são obrigados apenas a determinar um limite por período de tempo. Assim, quem tem um limite diário de R$ 3 mil, por exemplo, pode usar tudo em uma só transação.

O BC explicou que as regras para que os clientes peçam alterações no limite seguem as mesmas. “Se o cliente pedir uma redução do limite, o banco deve reduzir imediatamente”. Se, no entanto, o pedido for para aumentar o limite, ele deve ser autorizado entre 24h e 48h.

Quando o usuário for pessoa jurídica, os parâmetros para definir os limites de transações passam a ficar a critério dos bancos. A base para definir os limites quando o Pix for usado para uma compra passa a ser o limite que o mesmo cliente tem no TED, e não mais no cartão de débito.

Horário noturno

Leia mais
CompreBem_Movel
Copiadora_Miranda_Movel
Elias_Raio_X_Movel
Guedes-Motos
CX_Radios_Fixo
Pizzaria_Hamburgueria_AguasMare
MercadinhoDeusProvera
App
Almoçando com Musicas
Drogaria Betesta
OpticaEmporio
Pagode & Cia_Lateral
AlphaColor_Lateral
Radios_Online_Fixo
Radio_Box_Fixo
Casa Durval Paiva_Fixo
MiniprecoFixo
Ediuny_Oliveira_Live
HSHOT_500
Cartão
Eduardo-Auto-Pecas
RadiosNet_Fixo
DN_Servicos_Fixo_2
Anuncie Aqui
Show da Manha
Copiadora-Miranda_Banner_B
JM-VARIEDADES