Foto: Elpídio Júnior/G1
Disseram que estavam me
controlando, que quando eu menos esperasse iam me matar durante a missa”.
Foi por meio de ligações e mensagens de texto que as ameaças chegaram ao padre
Alcimário Pereira, pároco da igreja Santa Rita de Cássia, no conjunto Ponta
Negra, na Zona Sul de Natal. Desde o ano passado a igreja vem sendo alvo da
ação de criminosos.

De acordo com o padre Alcimário, as constantes
ações criminosas no bairro resultaram em sermões que criticavam o aumento da
violência na cidade e que pedia por soluções para uma convivência mais
pacífica. “É a única razão que imagino. Tomei a defesa dos paroquianos,
não podia agir diferente”, disse o padre.
Ainda no ano passado foram registradas atividades
criminosas na paróquia. Antes de uma missa matinal, suspeitos assaltaram
trabalhadores que faziam a reforma da igreja. Para que não fossem denunciados,
os assaltantes levaram os celulares e ameaçaram voltar para matar todos caso
alguma denúncia fosse registrada.
No último dia 1º de fevereiro outra ocorrência foi registrada. Homens tentaram
roubar paroquianos que saíam da missa. “Como éramos muitos, conseguimos
remediar a situação”, afirmou o padre Alcimário. Foi o último crime que
aconteceu na igreja.
O  padre afirma que diversas vezes tentou procurar as autoridades, mas que
em muitas delas não conseguiu ser sequer ouvido. “Quando fui até a
delegacia de Ponta Negra, encontrei alguns problemas. Uma vez não tinha gente,
outra estava em reforma. Parecia perda de tempo”, explicou. Apenas
recentemente padre Alcimário conseguiu registrar queixa das ameaças que vinha
sofrendo.
Para tentar solucionar a situação, a Igreja Santa
Rita de Cássia contratou um segurança e instalou um sistema de segurança com 24
câmeras que monitoram desde o estacionamento até o interior da paróquia.

G1.RN
Publicidade

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here